Notícias

CHINA EM MAIS UM CONTATO ABERTO COM O TURISMO DO BRASIL

Escritório aberto em Jiangsu vai estimular negócios também com o Turismo, 
setor que mostra atuações diferentes 

Recentemente a China começou a abrir novos espaços de entendimento com o segmento de turismo no Brasil que ainda tem números tímidos na atração dos viajantes que o gigante asiático envia para o mundo. Foram 135 milhões em 2017 e continua em franco crescimento.
Embora ações estejam sendo desenvolvidas, os resultados são esperados mesmo a médio e longo prazo e nos últimos meses pode-se alinhar como diferenciado o modo de  atuação entre Brasil e Argentina, que tiveram um modelo bem mais conjugado anteriormente.

Nesta semana, o Ministério do Turismo participou, da inauguração da segunda sede da Câmara Brasil-China de Desenvolvimento Econômico (CBCDE), na província chinesa de Jiangsu. A analista da Coordenação-Geral de Atração de Investimentos do MTur, Isabel Kelli, esteve presente na cerimônia de abertura do escritório que fica na cidade de Rugao. O primeiro escritório da Câmara foi inaugurado em novembro de 2015 na cidade de Dongguan.
A iniciativa visa aproximar entidades governamentais, associações e empresários brasileiros e chineses para fortalecer as relações comerciais entre os dois países. A China é o principal parceiro comercial do Brasil. 
“Neste cenário o turismo é um importante segmento econômico e o Brasil está de braços abertos para receber cada vez mais chineses, tanto no campo do turismo de lazer como também de negócios”, afirmou Isabel em sua intervenção no evento.
Como representante do MTur ela está participando do evento China International Import Expo, destinada à promoção dos produtos estrangeiros na China, o segundo maior mercado consumidor e importador de todo o mundo. A China importará mais de US$ 10 trilhões nos próximos cinco anos.
Na tentativa de atrair mais turistas chineses, uma série de ações de facilitação estão relacionadas, como no visto que  teve ampliação de três meses para cinco anos os vistos de turista com múltiplas entradas e a ampliação dos Visa Centers na China que passarão dos três atuais para 12. 


Recentemente, no Rio, em evento organizado pelo RIO Galeão (Aeroporto Internacional Tom Jobim) e o RioCVB (Rio Convention & Visitors Bureau), lideranças do trade carioca estiveram em contato com representantes do Consulado-Geral da República Popular da China.
O Coordenador-Geral de Inteligência Competitiva e Mercadológica da Embratur, Alisson Andrade um dos palestrantes, apresentou aos profissionais do Rio de Janeiro informações detalhadas, colhidas pelos Produtos de Inteligência Competitiva do instituto, como o perfil do turista chinês, seus hábitos de consumo, tendências do mercado, além de oportunidades e métodos de promoção no meio digital.
“Os chineses gastaram US$ 258 bilhões em turismo por todo o mundo, o que representa 20% de todos os gastos em viagens realizados no ano passado?, destacou.
Em 2018, a China foi incluída na lista de países considerados estratégicos para a promoção dos produtos e destinos turísticos brasileiros no exterior. Do total de turistas chineses apenas 61,2 mil visitaram o Brasil no ano passado. Em suas viagens – Ecoturismo, Cultura, além do Turismo de Negócios, na relação de referências.  
Atualmente, 71% dos chineses viajam para o Brasil para fazer negócios. Já 19% visitam destinos, como Rio de Janeiro, São Paulo e Foz do Iguaçu, a lazer.
Em maio, o instituto participou da ITB China, em Shangai, maior feira de turismo do continente asiático, com uma comitiva de 12 organizações dos setores público e privado  presentes nos roadshows com a presença de mais de 600 representantes de empresas do trade turístico  chinês. 
O “Mercado China”, novo material desenvolvido pela Coordenação-Geral de Inteligência Competitiva e Mercadológica do Turismo da Embratur O documento, com as características gerais sobre o mercado chinês, está disponível no site http://trade.visitbrasil.com.

Em São Paulo, abrindo uma parceria de comunicação com o trade, o Escritório do Turismo Nacional da China promoveu um encontro singular. Foi uma noite especial, com o titulo de “Noite do Turismo da China 2018/ O charme do Rio Yangtzé”, trazendo uma delegação de 32 representantes na delegação de turismo juntamente com profissionais e representantes do mercado brasileiro
O Ministério da Cultura e Turismo da República Popular da China agendou este jantar de gala no Sheraton WTC em São Paulo, organizado pelo escritório de Nova York do Turismo Nacional da China para celebrar as atrações culturais e turísticas de ambos os países.

O Diário Oficial da União publicou o edital do Ministério do Turismo para a seleção de agências de viagem interessadas em receber turistas chineses no Brasil. No ano passado, 83 agências obtiveram o credenciamento. O resultado da seleção será divulgado no dia 21 de dezembro.

AVANÇOS DA ARGENTINA

Desde o dia primeiro deste mês começou a funcionar o portal argentino no Fliggy, a plataforma de viagens do grupo Alibaba, a maior holding chinesa dedicada ao comércio eletrônico. A campanha que passa a ser desenvolvida pelo turismo da Argentina pretende alcançar 500 milhões de pessoas.
A Republica Argentina tem avançado bem mais na missão de atrair o turismo emissivo da China, isto está bem evidente. No portal, em três bases, o acesso poderá ser via web e smartphone. Este, aliás, é o dispositivo utilizado em 98,9%,dos visitantes chineses, o que garante uma penetração ainda maior. 56% dos visitantes são do sexo feminino e a platafaforma tem uma faixa etária preferencial entre 20 e 25 anos.
No portal, estão informações sobre os destinos, experiências e produtos, na promoção de um mercado de enorme potencial. “Dos 60 mil turistas chineses que vieram nos últimos seis anos, a expectativa é de subir para 100 mil visitantes ou até mais, declara o secretario de Turismo Gustavo Santos. A China é o décimo quinto entre os visitantes estrangeiros, com gasto diário de US$ 130 e hospedagem em hotéis quatro e cinco estrelas.
“É o grande mercado mundial emissivo deste momento e para chegar a um mercado assim o importante é antecipar-se. Esta ferramenta será fundamental, com um mercado que nos permite multiplaspossibilidadesde crescimento”, acrescenta o dirigente que foi um dos principais articuladores desta ação.
Espera-se que a campanha alcance um mínimo de 500 milhões de pessoas que terão a agenda de informações sobre destinos como a Cidade de Buenos Aires, as regiões de Iguazu, Ushuaia e toda a Patagonia, Mendoza, Salta, o norte argentino, e cidades como Rosário e Cordoba, 
Os chineses turistas deverão ser 220 milhões de viajantes até 2025. Já são os que mais gastam, US$ 250 bilhoes por ano.


Contatos

São Paulo/SP
Rua Martins Fontes, 330 - SALA BRAZIL
Centro - CEP: 01303-030
+55 (11) 3260-8488
+55 (11) 99679-7756

contato@guiadoturismobrasil.com

Rede Social


R J Publicidade e Marketing Ltda
CNPJ: 18.780.295/0001-21

© Copyright 2018 - Guia do Turismo Brasil | Todos os direitos reservados. Desenvolvido por: DIGITATOS